Header Ads

A educação de crianças e adolescentes na era da internet é tema de palestra

O mundo virtual vai, de forma progressiva, confundindo os limites entre o real e o cotidiano de crianças e adolescentes. O uso da internet, smartphones, tablets e novos equipamentos de tecnologia transformam os comportamentos e as maneiras de relacionamento interpessoal. Embora a internet ofereça novas possibilidades de 'viajar' sem sair de casa, a ferramenta possibilita um alerta, sobretudo para os pais e educadores. Demonstrando a preocupação com o tema, o Villa Campus de Educação realiza o Encontro Temático neste sábado, 16/05, com a palestra "Como educar nos tempos da web".
A educação de crianças e adolescentes na era da internet é tema de palestra

O evento gratuito, que acontece na quadra do colégio, vai reunir pais e familiares do Villa para debater o assunto com a psicóloga Juliana Cunha, que atua na ONG SaferNet. Ela é coordenadora psicossocial do HelpLine Brasil, primeiro canal online de ajuda e orientação psicológica sobre o uso seguro e responsável da Internet no Brasil, credenciado pelo Conselho Federal de Psicologia. “Vou abordar o uso seguro, ético e responsável, para que os pais reflitam sobre os principais riscos e as oportunidades do uso da Internet e de dispositivos móveis, de modo a permitir que tenham um melhor acompanhamento e participação da vida online de seus filhos”, sinaliza a profissional.

O uso inadequado da ferramenta gera novos problemas para os profissionais de saúde, educação, segurança e comunicação, além dos pais que lidam com as crianças e adolescentes no dia a dia. “O Villa trabalha com a tecnologia atrelada ao ensino, mas é importante chamar atenção para o uso dela em todas as esferas. Como os jovens possuem acesso à internet, é essencial discutir o assunto para que os pais saibam compreender melhor o assunto e conduzir a questão em situações de risco”, sinaliza Viviane Brito, sócia-diretora.

Dados alarmantes - Durante os oito anos de funcionamento do Helpline, foram quase dez mil atendimentos no país, sendo 13% deles realizados apenas em 2014. De acordo com o órgão, no ano passado, as cinco principais violações foram: vazamento de imagens íntimas (sexting), ciberbullying, problemas com dados pessoais, pornografia infantil e aliciamento na rede. O maior registro de aumento é sobre sexting, que em 2014 registrou 224 novos casos, um aumento de 120% quando comparado a 2013, que teve 101 casos.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.