Header Ads

Temperatura recorde em Salvador

Temperatura recorde em Salvador
Tribuna-da-Bahia - Foto:Reginaldo Ipê
O termômetro chegou a marcar 43,0 ºC graus centígrados ontem à tarde na Avenida ACM, próximo ao antigo Colégio Teresa de Lisieux, uma das mais movimentadas de Salvador, mas a sensação térmica do corpo humano eleva em mais três graus a sensação de calor, o que causa desconforto e sérios riscos de desidratação para quem não ingere bastante líquido ou fique expostos ao sol por muito tempo. Com o céu quase sem nuvens, com ventos que não passam dos sete quilômetros por hora e sem possibilidades de chuvas, o verão em Salvador e no interior do Estado é um dos mais quentes dos últimos 18 anos.

Em Salvador a temperatura chegou a 33,3ºC em Ondina, onde fica a estação meteorológica do Instituto Nacional der Meteorologia (Inmet), no domingo, e ontem voltou a se repetir, situação esta que deve perdurar até pelo menos a próxima sexta-feira. Em vários outros locais da cidade, contudo, os termômetros de rua marcaram índices próximos aos 40ºC. No interior do Estado a temperatura máxima atingiu 40,5º em Cipó, região Norte do Estado, e ontem se manteve em 38º graus na grande maioria dos municípios do Semiárido. No ano passado, a temperatura média em Salvador ficou entre 29 e 31,2ºC.

Temperatura recorde em Salvador

Entre 1997/98, quando ocorreu o fenômeno do El Niño, as temperaturas e condições climáticas na Bahia foram consideradas em grau forte, um dos estágios mais elevados desde quando se começou a estudar o fenômeno, no início do século XX. Este ano, com a volta do mesmo fenômeno este ano, as condições climáticas são idênticas, e deverão permanecer até abril do próximo ano.

O El Nino é um fenômeno que ocorre no Oceano Pacífico, e eleva a temperatura do mar próximo à costa da América do Sul, provocando chuvas intensas nas regiões Sul e Sudeste, e seca no Nordeste. Quando essas chuvas ocorrem próximas à América do Sul, provoca seca no Nordeste. O fenômeno costuma durar mais de um ano e normalmente se prolonga até o final de abril. No Nordeste, particularmente na Bahia, as chuvas no semiárido ocorrem justamente entre os meses de outubro a março, atual período de vigência do El Niño.

Temperatura recorde em Salvador

Sem chuvas

Até o final do mês as chances de chuvas em Salvador são mínimas e a temperatura, na casa dos 33º C deverão se manter, com aumento de mais de 3º C da sensação térmica. Segundo explica a meteorologista do Inmet em Salvador, Cláudia Valéria, os últimos três meses têm sido atípicos em relação à quantidade de chuvas.

Isso porque a média histórica de chuvas para Salvador é de 114,9 milímetros em outubro, 137,1 mm em novembro e 142,8 em dezembro. Contudo, até ontem só tinha chovido 0,5 milímetros em dezembro, e um índice pluviométrico de apenas 16,6 mm em outubro, e 3,2 mm em novembro. Em 2014 as quantidades mensais de chuvas foram 27,7 mm em outubro, 59 mm em novembro e 194,2 mm em dezembro.

Cláudia Valéria explica ainda que o que agrava a situação este ano é justamente a ausência de chuvas por um período mais longo e intermitente. “Hoje você passa o dia todo e em vários dias seguidos sem qualquer chuva, com poucos ventos e baixa umidade do ar. Por isso o calor se torna mais desconfortável”, explica. Ela explica que em 2013, por exemplo, quando as temperaturas em Salvador atingiram 34,6 ºC em março, haviam intervalos menores de chuvas.

A previsão climática por consenso, para o trimestre feita pelo Instituto Nacional de Meteorologia indica que nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro de 2016, há maior probabilidade de chuvas abaixo da normal climatológica em até 40% para a Região Nordeste, excetuada a faixa leste. A previsão foi baseada principalmente na atual condição do fenômeno El Niño. O Inmet indica também temperaturas variando em torno a acima dos valores normais na maior parte do Brasil, principalmente no nordeste. (Fonte: Tribuna da Bahia por Adilson Fonseca)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.