Header Ads

Balanço final do Carnaval de Salvador 2016

A agencia de comunicação da prefeitura de Salvador divulgou o balanço final do Carnaval 2016. Confira os números

MOBILIDADE

·     Expresso Carnaval: 43.910 pessoas utilizaram o serviço.

· Transporte Coletivo: 7.021.619 passageiros utilizaram o serviço, sendo 6.493.049 por ônibus e 528.570 por transporte complementar.

· Táxis: 364.320 passageiros utilizaram o serviço.

· Ascensores: 278.338 pessoas foram transportadas durante a festa.

TRÂNSITO

·       Foram registrados 62 acidentes (33 com vítimas e 29 sem vítimas). Do total 40 pessoas ficaram feridas e não aconteceu morte relacionada ao trânsito.

· Foram lavradas 4.414 notificações, sendo que 347 aconteceram durante as blitze de alcoolemia; 2.934 por agentes que utilizam o talonário eletrônico; 82 através do videomonitoramento; e 1.052 por estacionamento irregular.

· As blitze abordaram 1.062 veículos e resultaram em 347 notificações, sendo 232 por ingestão de álcool; um crime de trânsito e 114 por demais infrações. Foram removidos ao pátio da Transalvador 65 veículos e 215 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) foram recolhidas.

· Outros 1.180 veículos foram removidos durante a atuação dos agentes de trânsito (na área).

· Do total, foram removidos 1.245 veículos, sendo que 713 deles já foram retirados pelos proprietários.

· Os agentes realizaram 2 mil abordagens com etilômetro, sendo 301 a taxistas, 155 a motoristas de ônibus e 1.544 a condutores da Prefeitura. Nenhum foi flagrado por ingestão de álcool.

· Durante todo o Carnaval, 14.106 veículos ocuparam as vagas de Zona Azul ofertadas.

SAÚDE (DE 3/2 A 10/2/2016 ÀS 6H)

·       Foram realizados 6.343 atendimentos no carnaval 2016 distribuídos entre os postos do circuito (6.185) e Unidades Fixas (158). Quando comparado com o total de atendimentos de 2015 (5.616), verifica-se acréscimo de 13%.

· Dos atendimentos realizados nos Circuitos, Barra/Ondina respondeu por 61,3% das ocorrência, Campo Grande 34,8% e Pelourinho com 3,9%.

· O Posto Farol da Barra liderou em número de atendimentos (1001), seguido do Ademar de Barros (869), Piedade (802) e Sabino Silva (712).

· Dos 6.343 atendimentos 74,9% foram clínicos; 9,7% bucomaxilofacial, 7,9% ortopédicos, 6,0% cirúrgicos, e 1,5% de enfermagem.

· Dos atendimentos clínicos registrados (4.751) identificou-se aumento de 6,9% em relação ao ano de 2015 (4.444).

· As principais causas de atendimentos foram as Agressões Físicas (741), Intoxicação Alcoólica (621), Dor em Membros Inferiores (525), Cefaléia (517), Ferimento Acidental (458) e Tontura (437).

· Dos 617 atendimentos bucomaxilofacial, o módulo Ademar de Barros liderou com 116 atendimentos, seguido do Farol da Barra (95), Montanha (81), Piedade (75) e Shopping Barra (68).

· Nos circuitos Barra/Ondina a principal causa de atendimento foi Intoxicação Alcoólica (473), no Campo Grande foi Agressão Física (260) e no circuito Pelourinho, a principal causa foi Cefaleia (26).

· O circuito Barra/Ondina registrou 57,9% (429) das ocorrências por Agressão Física, seguido do Campo Grande 35% (260) e Pelourinho 1,2% (9).

· Os postos Piedade (121), Farol da Barra (101), Ademar de Barros (109), Sabino Silva (80) e Shopping Barra (77) apresentaram o maior número de atendimentos por Agressão Física.

· Os casos de Intoxicação Alcoólica apresentaram um decréscimo de 15,5% em relação ao mesmo período em 2015 (735).

· A maioria das ocorrências predominou na faixa etária de 20–29 anos com 2112 (33%) atendimentos, seguida de 30–39 anos com 1558 (25%).

· Do total de atendimentos prestados (6.343), 53% foram para usuários do sexo masculino, registrando acréscimo de 6,07% em relação ao ano anterior.

· Houve 169 transferências das Unidades do Circuito e Fixas, o que equivale a 2,7% dos atendimentos. 33,7% das transferências foram para a UPA Vale dos Barris, seguida do Hospital Geral do Estado com 28,4% (48).

SEMOP (DE 3/2 À 10/2/2016 ÀS 7H)

Ordenamento de Ambulantes

· Foram apreendidos 61.437 equipamentos irregulares, utilizados por comerciantes informais nos principais circuitos da folia.

· No caso de bebidas em lata, foram apreendidas 55.338 unidades, aproximadamente 42% a mais do que o número de apreensão total do Carnaval de 2015 (38.974). As ocorrências foram devido à venda imprópria (fidelização da marca patrocinadora do Carnaval) ou de ambulantes não-licenciados.

· Entre os itens mais apreendidos neste Carnaval estão os carrinhos de supermercado, carros-prancha, carros-de-mão, entre outros do gênero que juntos já somam 320 apreensões. Além disso, 432 litros de bebidas acondicionadas em recipientes de vidro e 210 litros da bebida artesanal alucinógena e ilícita, conhecida como "Príncipe Maluco", foram retirados dos circuitos.

· Os números revelam que as ações de fiscalização e conscientização junto aos ambulantes resultaram em uma redução na comercialização do produto nos circuitos da folia, pois no Carnaval de 2015, a apreensão da bebida alucinógena pelo órgão chegou a somar 646 litros.

· Em todo ​o Carnaval foram apreendidos 1.020kg de alimentos perecíveis a exemplo de milho cozido (30kg), queijo coalho (63kg), frutas, (731kg), amendoim cozido (56kg), salgados/lanches (24kg) e carne para churrasco (80kg).

· Durante as operações de varredura realizadas pela Semop, a fim de garantir o ordenamento de ambulantes, a mobilidade e segurança de foliões, também foram apreendidos sombreiros, bancos, lonas, caixas e cadeiras plásticas, engradados vazios, caixas de isopor, fogões/ fogareiros, geladeiras, e outros utensílios domésticos.

· Foram 17 postos operacionais distribuídos pelos três circuitos oficiais do Carnaval. Neste ano, a Secretaria cadastrou e licenciou cerca de 16 mil comerciantes informais para atuar na festa com carrinhos de pipoca, sorvete, água de coco, baianas com tabuleiros de acarajé e mingau, trabalhadores com isopor móvel e fixo, além de veículos e trailers que comercializem alimentos.

Potencial de Arma Branca

· Foram apreendidos 3.545 objetos considerados potenciais de arma branca, sendo 3.078 referentes aos conhecidos espetos de churrasco, 157 garrafas de vidro, 301 perfurocortantes e nove martelos.

· O maior número de apreensão dos objetos considerados potenciais de arma branca aconteceu no Circuito Osmar, com 2.562 itens.As apreensões do Circuito Dodô (Barra/ Ondina) somam 970, enquanto que no Circuito Batatinha foram realizadas apenas 13 apreensões durante todo o Carnaval.

· O maior dia de apreensão de espetinhos e facas aconteceu no sábado de Carnaval, onde foram apreendidos 1.407 espetinhos e oito facas no Circuito Osmar (Centro), e 568 espetinhos e 49 facas no Circuito Dodô (Barra/Ondina).

· Em cumprimento à Portaria 173/2015, publicada no Diário Oficial do Município de 10 de novembro de 2015, os produtos e materiais apreendidos se encontram no Setor de Guarda de Bens Apreendidos (Avenida San Martin), podendo ser retirados por seus proprietários após pagamento das multas correspondentes.

· Com ações frequentes e intensas em horários programados estrategicamente pela Coordenação de Licenciamento e Fiscalização (CLF/Semop), as varreduras acontecem todos os dias nos três circuitos da folia com apoio da Guarda Municipal.

Iluminação Pública

· Foram registradas 406 ocorrências, sendo 388 dessas no Circuito Osmar (Campo Grande/ Centro) e 118 no Circuito Dodô (Barra/ Ondina). As maiores demandas aconteceram na quinta-feira (4), com 152 solicitações (89 no Circuito Osmar e 51 no Dodô) e no sábado de Carnaval (6) com 94 ocorrências (79 no Circuito Osmar e 11 no Circuito Dodô). Nas últimas 24 horas, a Diretoria de Iluminação Pública registrou apenas 16 ocorrências nos dois circuitos.

· Todas as solicitações foram referentes à manutenção (troca de refletores/ substituição de lâmpadas), realizadas e atendidas pelos postos de atendimento da Diretoria de Serviços de Iluminação Pública (Dsip) nos dois principais circuitos da folia.

· Os números revelam um aumento no número de ocorrências e atendimentos se comparado ao número total de 307 atendimentos realizados no carnaval do ano passado, onde foram registrados 49 solicitações no circuito Barra/ Ondina e 258 no Centro.

Salvamar

·       Desde o início do Carnaval, até a manhã desta quarta-feira (10) a Coordenadoria de Salvamento Marítimo (Salvamar) já registrou 374 ocorrências envolvendo banhistas nas praias entre o trecho que compreende o Jardim de Alah e Praia de Ipitanga, e no Circuito Barra – Ondina. Foram 178 ocorrências de afogamentos nas praias que compreendem o circuito Dodô (Barra – Ondina), e 196 entre o Jardim de Alah e Ipitanga.

· Somente nas últimas 24 horas, foram registradas 97 ocorrências. Do total, seis ocorreram em Ondina, 49 na Barra e 41 no trecho do Jardim de Alah à Ipitanga.

· A atuação também foi realizada à noite, quando foram evitados 20 afogamentos na Praia de Ondina. Já na madrugada da segunda-feira (8), esse número foi reduzido para seis, graças ao trabalho ostensivo e preventivo da Salvamar junto aos banhistas que ao final do circuito pretendem tomar banho de mar na região.

· Em relação ao Carnaval de 2015, houve um acréscimo no número de ocorrências. No ano anterior foram registradas 249 ocorrências durante a folia momesca, sendo 38% referente ao circuito Barra/ Ondina. De acordo com a Salvamar, a explicação está na variação de altura da maré, que atingiu o ponto máximo da maré cheia (2.6) e na maré baixa o ponto mínimo (0.1), o que torna o mar ainda mais perigoso para os banhistas. Ainda de acordo com a Salvamar, das 374 ocorrências, cerca de duzentas envolveram turistas e jovens da faixa etária entre 18 e 25 anos.

· ​A​ maior parte das ocorrências estão diretamente relacionada com o consumo de álcool, seguido por desconhecimento da região por parte dos banhistas.

· Durante todos os dias de Carnaval, a Salvamar atuou com 55 postos de trabalho, distribuídos entre o Jardim de Alah à Praia de Ipitanga, ilhas de Salvador (dois postos), além do circuito Barra/ Ondina, onde foram instalados seis postos para atender aos banhistas e foliões 24h por dia.​

Guarda Municipal

·        Foram registradas 35 ocorrências em 2016, representando uma redução de 18,60% no número de casos em relação à Operação Carnaval 2015. Dentre as situações estão violência contra a mulher, conflitos e desacato.

· Foram apurados ainda 521 atendimentos, que representa um aumento de aproximadamente 232% em relação a 2014 e 36% para 2015.

· Dos registros citados, 446 foram em apoio a órgãos públicos, a exemplo das ações em apoio a Semop, Sucom, Saltur, Transalvador, Conselho Tutelar, Polícias Civil e Militar, dentre outros.

· No que se refere às ações de fiscalização junto à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), foram contabilizados a apreensão de 3.545 objetos com potencial de arma branca, sendo 3.078 espetinhos de churrasco, 157 garrafas de vidro, 210 facas, 4 barras de ferro, 36 facões, 37 garfos, 10 tesouras, 9 martelos, além de outros objetos.

· Também foram realizadas ações de prevenção por meio da Banda de Música da Guarda Municipal realizou ainda, através da Banda de Música, quatro apresentações no circuito Batatinha, que alegraram os foliões que frequentaram o circuito, com as marchinhas dos antigos carnavais de rua, além de músicas populares e samba, e a distribuição de adesivos e pulseiras de identificação para crianças, no mesmo circuito, pelo Grupamento de Apoio ao Turista (GAT) da GMS.

PROMOÇÃO SOCIAL

·      Os quatro Espaços de Convivência disponibilizados abrigaram 187 crianças, sendo 83 meninas e 104 meninos.

· Técnicos da Abordagem Social abordaram 5.151 crianças na ação de combate ao trabalho infantil. Do total, foram cadastradas 789 crianças e adolescentes, sendo 328 meninas e 461 meninos.

· Foram distribuídas 4.612 pulseirinhas de identificação e dez crianças foram encaminhadas a unidades de acolhimento institucional.

· Os três Camarotes Sociais receberam 2.328 idosos e pessoas com deficiência para curtir os dias de folia com dignidade.

· O Conselho Tutelar registrou 3.069 ocorrências nos quatro postos montados nos circuitos, além do plantão integrado dos agentes.

SUCOM

·      Foram realizadas 166.845 apreensões no total. O maior número foi registrado na sexta-feira (5), terceiro dia da festa, com 123.068 apreensões.

CODESAL

·         Os agentes registraram 54 ocorrências nos três circuitos da folia. Em comparação com o mesmo período do ano passado, quando foram registradas 76 ocorrências, houve uma redução de 29%.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.