Header Ads


Denuncie maus tratos contra crianças, disque 100

Números indicam que Carnaval está menos violento

O Carnaval deste ano em Salvador está menos violento. É o que apontam os números parciais dos cinco primeiros dias da festa, que termina na Quarta-feira de Cinzas. Isso se reflete nas ocorrências da área de saúde, de segurança e de apreensões de produtos irregulares, muitos dos quais servem como armas brancas. “O Carnaval tem sido bem tranquilo no comparativo com o mesmo período do ano passado, com 60% a 70% menos apreensões do que no ano passado, tanto de bebidas não permitidas como em itens que podem causar risco a integridade física do folião”, afirmou hoje (27) o secretário de Ordem Pública, Marcos Vinícius Passos, em coletiva hoje na Sala Oficial de Imprensa, no Campo Grande.

Até agora foram feitas pela secretaria 83 apreensões de facas, 250 de garrafas de vidro e 380 litros da bebida conhecida como "Principe Maluco", que é produzida artesanalmente e prejudica a saúde das pessoas. Foram apreendidas ainda 16 mil unidades de bebidas de marcas que não são a do patrocinador oficial da folia, a Skol.

Guarda Civil - A diminuição da violência também é revelada pelos números da Guarda Civil Municipal. Segundo o diretor-geral de Segurança Urbana e Prevenção à Violência, Maurício Lima, o número de brigas e agressões que resultaram em condução pela corporação para delegacias caiu 58,3%. A Guarda tem atuado com 100 homens e mulheres no apoio das ações de fiscalização da Prefeitura e no trabalho preventivo.

Atuando nos portais de entrada da festa, a Guarda colocou 6.532 pulseiras de identificação em crianças. “Este trabalho preventivo tem facilitado bastante nos casos de perda, com a recuperação de crianças”, disse Maurício Lima. Outra novidade esse ano é a entrega de documentos perdidos durante o próprio Carnaval. As pessoas que perderam algum documento podem acessar o site da corporação e clicar em "Documentos Perdidos" para ver a relação e recuperar o pertence na Avenida San Martin, ao lado do Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, com trajes apropriados para circulação em um órgão público.

Saúde - O domingo de Carnaval confirmou a queda no número de atendimento nos postos de saúde da Prefeitura. Desde o início da festa, na quarta-feira, até a manhã desta segunda-feira, foi registrada queda de 24% ou 933 atendimentos a menos do que no mesmo período do ano passado. Os números registram redução em todos os módulos do circuito, principalmente os atendimentos de bucomaxilofacial (agressões no rosto), com queda de 35%, seguido de ortopédico, 32%. Houve também redução de 50% nos atendimentos decorrentes de agressão por projétil de arma de fogo, 34,5% por arma branca, proveniente do uso de cassetete, madeira/pau, lata, e de 29% dos casos de agressão física em relação ao mesmo período de 2016.

Números indicam que Carnaval está menos violento

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.