Header Ads

Feijoada de Andú do Viola de Doze na Cantina da Lua

Feijoada de Andú do Viola de Doze na Cantina da Lua Feijoada de Andú do Viola de Doze na Cantina da Lua Com direito a feijoada de andu, a banda faz das tardes de sábado na Cantina da Lua um dos melhores momentos do final de semana.

Em agosto de 2002, dois jovens e experientes músicos, Elon e Menininho, cantores e líderes do extinto grupo “Feras Potentes”, que emplacou os sucessos ”Melô do Picolé” e “Xoxô Galinha”, resolveram mudar a trajetória de suas vidas e da banda que lideravam. Foi criado o Viola de Doze, cujo o ritmo era diferente de tudo que estava sendo feito no mercado. O projeto deu certo, e novos sucessos estão nas rádios e na boca do povo : “Mulequeira”, “Tô Contente”, “Xula Verdadeira” são algumas das composições do grupo. Formado por doze experientes músicos, a banda Viola de Doze carrega esse nome por ter como seu principal instrumento a viola de 12, pouco utilizada por grupos baianos. Tocando o autêntico samba de roda do Recôncavo Baiano, o Viola de Doze embala seus shows com a vertente mais antiga da historia da música da Bahia, que surgiu no século XVIII, trazido pelos escravos de Angola, e invadiu a periferia,o guetto e as ruas da capital baiana. O Viola de Doze tem como influencias baianos como Valmir Lima, Bule Bule, Firmino de Itapoan e Jota Veloso. Mas o repertório da banda resgata também os grandes mestres da cultura popular brasileira Dorival Caymi, Jacson do Pandeiro, Gordurinha, Batatinha, Gil e Caetano.

Sobre a Cantina da Lua - O bar e restaurante Cantina da Lua foi fundado em 1945 pelo boêmio Roberto Santos. De 1971 a 1975, Clarindo assumiu o estabelecimento com arrendatário. Em 1975, comprou o ponto e em 1978 ampliou a Cantina, mas desde o primeiro momento em que assumiu o negócio, o lugar já se colocava como um espaço alternativo, político, social, econômico e cultural, que reunia intelectuais, boêmios entres outros interessados em lutar por mudanças no Pelourinho. Em 1983 foi criado o Projeto Cultural Cantina da Lua e a partir daí surgiu à Terça da Benção, que era o principal evento que lutava pela revitalização do Centro Histórico.

De 1983 a 1991 o Projeto Cultural Cantina da Lua fez em média 800 shows, e denunciou a quatro ministros da Cultura a degradação do Pelourinho. A Cantina da Lua está no roteiro de 156 países, além de ter ganho um prêmio em Madri, no 21º Festival Internacional de Turismo, Gastronomia e Hotelaria. Clarindo e sua Cantina da Lua tem buscado resistir a todas as tempestades, na certeza que preservar o Pelourinho, acima de tudo, é um gesto de amor.

Sábados - Feijoada de Andú do Viola de Doze
Das 13h às 18h
Couvert R$ 10,00

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.