Header Ads

Rio Vermelho tem uma grande dívida com o Dr. Deocleciano

Rio Vermelho tem uma grande dívida com o  Dr. Deocleciano Por Sarnelli

Li a postagem sobre a entrega do Centro Monsenhor Amílcar Marques ao Padre Ângelo. No final há uma referência a um consultório médico e, sobre isso, a bem da verdade, desejo informar que quem dava atendimento, voluntariamente, aos pobres que a ele recorriam, era o ilustre e antigo morador do Parque Cruz Aguiar, Dr. Deocleciano Ignácio de Souza, uma alma caridosa e pessoa humilde que foi dono da Farmácia Santo Inácio, que funcionava no Largo de Santana.

Dr. Deocleciano, com a sua maletinha como se usava na época, era o médico de todos, atendia aos que dele necessitassem, realizando um trabalho voluntário. Foi uma figura importante na comunidade. Causa-me, alias, sempre me causou certo desgosto que a comunidade valorizou algumas figuras que não mereciam, até mesmo que nem mais moravam aqui, havendo caso de homenagem a quem nada fez pelo Rio Vermelho e que tenham deixado de citar, uma vez sequer, o nome de um benemérito como o Dr. Deocleciano, a humildade personificada. Será que era tão humilde que ninguém percebeu o trabalho que ele realizou? O que havia e que houve na igrejinha e poderia ter dado a aparência de um consultório, foi a própria maleta profissional do Dr. Deocleciano, uma figura conhecida e querida por toda a população, esquecida por aqueles que fizeram de tudo para "aparecer bem nas fotos." O Rio Vermelho ainda tem uma grande dívida com o Dr. Deocleciano Ignácio de Souza, um nome que não se apaga no tempo!

Quanto à entrega do Centro ao padre Ângelo, não havia outra solução. O grupo que tocava o projeto envelheceu junto, sem que tivesse aparecido quem se dispusesse a leva-lo adiante. Espera-se que o padre dê andamento a obra fazendo com que não pare com as suas atividades.

2 comentários:

Tecnologia do Blogger.