Header Ads


Denuncie maus tratos contra crianças, disque 100

Assassinato deixa cenário de horror na Vila Matos

O assassinato deixa cenário de horror na Vila Matos O assassinato deixa cenário de horror na Vila Matos Na última segunda-feira o assassinato de um cidadão que vendia bugigangas recolhidas no lixo, na Vila Matos, que segundo se apurou ocorreu por questões passionais iniciadas com uma rixa no dia anterior. Segundo consta, ele era um morador de rua e acabou brutalmente esfaqueado, o local ficou um verdadeiro cenário de horror. As fotos que o Blog teve acesso, que por respeito aos nossos leitores deixamos de publicar, revelam uma situação que tem se tornado cada vez mais recorrente que é a intolerância e a brutalidade que se generaliza a cada dia.  Essas imagens certamente  já devem estar circulando na internet, que também vem se transformando em terra de ninguém, com compartilhamentos e imagens das mais bizarras! A impressão é que estamos vivendo  em um verdadeiro barril de pólvora que precisa urgentemente ser desativado. É muito importante uma reflexão sobre tudo isso que está acontecendo, com tragédias cada vez mais próximas de cada um de nós. Essa banalização da violência, esse olhar de quase naturalidade sobre cenas como essa que ocorreu na Vila Matos, é preocupante. Nenhuma motivação justifica tamanha barbárie. Na semana passada foram divulgados dados do mapa da violência no país e são assustadores! A pergunta que fica é, onde e quando vamos parar com isso? Alguma coisa está mesmo fora da ordem, faz muito tempo. É urgente e imprescindível uma análise desse conjunto de fatos, para que se adote uma politica de segurança eficiente. Alias, estudos já existem mostrando que os governos no combate à violência devem adotar um esforço que articule além da Segurança Pública, as secretarias de Educação, Saúde, Esporte e Lazer, Promoção Social, Administração Prisional, Justiça e buscar parcerias com o Ministério Público, órgãos federais, prefeituras, associações de classes, entidades acadêmicas e comunitárias e não apenas se concentrar na postura simplista de aumentar o efetivo policial e armar melhor a tropa. O governador Eduardo Campos (que morreu durante a última campanha num desastre de avião) adotou essa política em Pernambuco e deu bastante certo diminuindo muito a criminalidade naquele estado, segundo o noticiário da imprensa.  A política de combate ao tráfico de drogas é outro ponto a ser questionada na medida em que tem se mostrado ineficiente e o problema só faz aumentar. Por outro lado, as famílias também devem ser chamadas à responsabilidade para acompanhar  mais de perto a educação dos filhos.  Como costuma se dizer, o buraco é bem mais embaixo e se ficarmos com os braços cruzados igual a Carolina na Janela, a tendência do barril de pólvora é explodir!

Um comentário:

Tecnologia do Blogger.