Header Ads


Denuncie maus tratos contra crianças, disque 100

Codecon recomenda pesquisa para economizar na compra de produtos típicos da Semana Santa

 Codecon recomenda pesquisa para economizar  na compra de  produtos típicos da Semana Santa
A Coordenadoria de Defesa do Consumidor (Codecon), vinculada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Emprego (Sedes), realizou nos meses de fevereiro e março uma série de pesquisas de preço de produtos típicos da Semana Santa. A ação foi feita nas feiras livres e supermercados populares da cidade, com base na Lei Federal 8.078/90 do Código de Defesa do Consumidor (CDC) e da legislação municipal pertinente. Os valores foram consultados entre os dias 22 e 26 de fevereiro e entre 14 e 17 de março deste ano.

Durante a iniciativa, os agentes observaram as variações de preços dos itens pré-selecionados, a exemplo de azeite de dendê, leite de coco (200ml), camarão seco (50g), pescada amarela, peixe cavalinha, vinho popular, castanha (140g) e ovos de Páscoa. Os preços foram pesquisados no Mercado do Rio Vermelho (Ceasinha), nos boxes Cosme & Damião e O Caruru; no Centro de Abastecimento do Ogunjá, nos boxes Azul do Mar, Barraca do Robson, Santo Antônio, Canto do Mar, Box 55 e Box 66; no supermercado G Barbosa do Iguatemi e do Costa Azul; supermercado Bompreço (Barra, Canela e Salvador Shopping); na Feira de São Joaquim, nas barracas Deus É Fiel, do Isaías, da Glória; no Atacadão Atakarejo e no Hiperideal localizado em Stella Maris.

Bacalhau - No mês de fevereiro, o bacalhau, um dos itens mais procurados para a ceia, teve uma variação de preço entre R$ 20,90 e R$ 78,00. No mês de maço, o mesmo produto custava entre R$ 20,90 e R$ 95,00. Já o azeite de dendê, ingrediente presente em boa parte dos pratos preparados, podia ser encontrado a partir de R$ 2,48 em fevereiro e R$ 14,00. Na pesquisa seguinte, o valor mínimo do produto era de R$ 2,09 e o máximo de R$ 16,00. O camarão seco também sofreu variação, custando R$ 5,99 o menor preço e R$ 45,00 o maior preço em fevereiro. Em março, o valor mínimo se manteve em R$ 5,99 e o valor máximo chegou a R$ 52,00.

A tabela foi feita em caráter educativo para mostrar aos consumidores que é possível economizar com a pesquisa de preços em diferentes locais. “Percebemos que a maioria dos produtos passa a ter aumento neste período pela procura maior, podendo o consumidor, ao realizar a pesquisa, economizar principalmente pelo momento que o país passa, de crise econômica”, disse Edinélia Almeida, assessora jurídica do Codecon. Os serviços do órgão podem ser solicitados na sede da Codecon, na Rua Chile, nº 03, Centro; nas Prefeituras-Bairro do Centro/Brotas, Cidade Baixa, Subúrbio/Ilhas, Itapuã, Cajazeiras, Cabula e Pau da Lima, através do 156 ou do Fala Salvador, através do site www.falasalvador.ba.gov.br.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.