Header Ads


Denuncie maus tratos contra crianças, disque 100

Carnaval pode ser bom para o Turismo, mas longe da Barra e de Ondina!

Carnaval pode ser bom para o Turismo, mas longe da Barra e de Ondina! Carnaval pode ser bom para o Turismo, mas longe da Barra e de Ondina!
José Queiroz*

Desde que surgiu a opção de carnaval entre os bairros de Ondina e Barra, a alegação de que é bom para o turismo de Salvador tem se repetido, e é falsa. É bom, sim, para os mesmos hoteleiros que passam o resto do ano se queixando da falta de turistas por negligência do Governo do estado e da Prefeitura da cidade das necessidades básicas da atividade turística. O que levou alguns deles a fechar as portas, como o Salvador Praia e o Pestana.

Contraditoriamente, depois que requalificaram, profissionalizaram e comercializaram o carnaval da cidade, o Turismo só encolheu, não correspondendo aos números mirabolantes das estatísticas apresentadas para leigos. Não há turistas no Carnaval! Ao contrário, a festa se tornou um suplício para a cadeia do Turismo Receptivo, que são as agências, guias de turismo, transportadores, lojas especializadas, etc., já que, por duas semanas, os hotéis ficam mais caros e as operadoras não vendem pacotes regulares. Guias de turismo são obrigados a trabalhar – e barato! - para o Governo do estado, por falta de trabalho!

Obviamente, a festa serve para expor a cidade, muitos foliões se encantam e tendem a voltar. Neste último Carnaval a cidade estava mais bem cuidada, as obras realizadas pela Prefeitura repercutiram no país, foram vistas pelos visitantes e elogiadas. Algumas instituições e equipamentos continuam encantando, como os Filhos de Gandhy e os luxuosos camarotes. E os foliões gostariam de encontrar mais grupos ligados à cultura baiana, porém, muitos blocos estão descaracterizados e causando polêmica nos últimos anos, no Brasil inteiro, já que músicos e músicas destoantes ou medíocres têm sido uma imposição crescente.

Mas, é a mobilidade e a segurança, principalmente no retorno para o hotel, que preocupam e tem levado muita gente a desistir da festa. O acesso a alguns camarotes é terrível, feito através da multidão, não raro enfrentando ladrões, ladronas, bêbados e vândalos que andam espancando as pessoas mais que nunca. O problema começa com o difícil deslocamento hotel/bloco/camarote/hotel! As pessoas precisam andar muito, ficam expostas à violência e a transportadores como taxistas, que precisam ser disciplinados e mais fiscalizados nos próximos carnavais, pois envergonham, estão entre os piores vilões do carnaval de Salvador!

Carnaval pode ser bom para o Turismo, mas longe da Barra e de Ondina!

Definitivamente, o Carnaval Barra/Ondina prejudica mais do que beneficia ao Turismo! Essa estrutura precisa ser deslocada para outro lugar, e o Carnaval ser apenas uma opção nessa época. Os mesmos transtornos que afetam aos moradores dos dois bairros, afeta ao turista desavisado, impossibilitado de andar tranquilamente pelas ruas, de visitar monumentos, ou de contratar uma excursão regular, já que elas não operam na região durante a festa. E ainda aos profissionais de turismo que, mesmo com acesso livre, não chegam nem perto dos hotéis. Imaginem entrar ou sair dos hotéis Othon ou Vila Galé durante o Carnaval! A localização da festa é arbitrária e inconstitucional.

O carnaval do Pelourinho serve muito mais aos interesses da indústria turística, e este ano houve bastante banda, faltou melhor coordenação das apresentações e desfiles para que não houvesse intervalos grandes entre um e outro. Tanto o Pelourinho como o Carnaval precisam urgentemente que o Governo do estado e a Prefeitura de Salvador superem suas divergências políticas, convençam seus parceiros econômicos, e trabalhem para recuperar um, e transferir o outro. Seguramente, o turismo de Salvador precisa dos dois, porém, muito mais do Pelourinho. Afinal, os milhões arrecadados pelos camarotes no Carnaval, não vão beneficiar ao Turismo, mas o dinheiro arrecadado com este tem servido para o Carnaval!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.