Header Ads

Uma notícia boa e outra ruim

Uma notícia boa e outra ruim

A boa é que na parte térrea do bonito casarão onde morou Carybé, recém reformado, será inaugurada uma Gelateria e Café, em mais uma nova opção do que fazer no bairro, para moradores e visitantes. A ruim é que a esquina desse imóvel continua servindo como ponto de lixo, um problema antigo que persiste apesar da requalificação e das constantes intervenções da prefeitura na área. Vamos esperar que o funcionamento do novo empreendimento contribua para sanar esse problema que depende do poder publico mas também da conscientização e educação dos próprios comerciantes da área.

Uma notícia boa e outra ruim

5 comentários:

  1. Essa queda de braço precisa ser resolvida.Precisa até lavar o passeio e desinfetá-lo. É preciso,de algum modo , quebrar a resistência de algum ou alguns comerciantes da área.

    ResponderExcluir
  2. Vamos torcer para que os estabelecimentos em volta tomem vergonha na cara e passem a tomar conta do proprio lixo.

    ResponderExcluir
  3. Conscientização? Só chibata(multa) nestas pestes, é empresário que descarta seu lixo em via pública, é Odália que emporcalha a cidade, é ceguinho usando piso tátil para chafurdar no lixo. Sem esquecer os mijões que usam essa rua como mictório, vendedores ambulantes irregulares, falta de higiene na maioria das cozinhas e banheiros dos empreendimentos que cobram preços abusivos na área, sem contar a segurança precária no entorno favorecendo atos ilícitos de todas as naturezas.

    ResponderExcluir
  4. o antigo casarão onde morou Caribé era de meu avõ Manoel da Paixão Ferreira ex sócio de um dos irmaõs Taboada,os Sobrinhos Gonçãves,numa sociedade que começou em 1903,tenho documento da Junta Comercial,tenho também foto de meu avõ Manoel da Paixão Ferreira,com4 filhas,uma delas é minha mãe a mais nova trata-se de Nubia Ferreira dos Santos casou com o renomado ourives Alvaro Dezidério dos Santosem22/3/1933e com êle teve 13 filhos bem sucedidos em suas prioridade EDUCAÇÂO,todos bons estudantes ,tenho dados originais de comprovação,fico muito orgulhoso de ver um dos armazéns do rio vermelho,todos foram restaurados principalmente este,que era o predileto de meu avõ "Pequeno", como era chamado,mesmo sem ter estudou,ajudou na reforma,repito dos 3 armazéns´coincidência ou não ,mesmo depois do seu falecimento teve 6 netos engenheiros civis 1 arquiteto,6 bisnetos engenheiros civis e 2 bisnetas,Parabéns pela reforma do casarão do rio vermelho Ari c. ferreira dos sSantos

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.