Header Ads

Viver Rio Vermelho terá shows, cortejos e programação infantil pelas ruas do bairro

A partir do dia 10 de janeiro e enquanto durar o Verão, quem passar pela região vai se deparar com o Viver Rio Vermelho, projeto da prefeitura de Salvador que oferece shows no Largo da Mariquita, no Palco Toca Raul e no Mirante do Rio Vermelho, além de cortejo pelas ruas do bairro, programação infantil e apresentações de teatro itinerantes. A capoeira ganhará destaque aos domingos com apresentações no mirante da Praia da Paciência, no pôr do sol. Enquanto isso, também no domingo de tarde, as crianças vão poder aproveitar a programação infantil que vai tomar conta do Largo da Mariquita. Contará também com cortejos artísticos e apresentações da Stand Up Kombi, a ideia é simples: o ator circula em uma kombi pelas ruas do bairro, onde escolhe um ponto para apresentar sua stand up comedy. Já realizada em outros lugares de Salvador, a Stand Up Kombi aparece de surpresa, acontece durante uma hora e depois vai embora.

“A gente está tendo o cuidado de levar atrações que não sejam invasivas demais. Não estamos pensando em grandes shows porque deixa o Rio Vermelho muito vulnerável. Na verdade, são intervenções artísticas para aquele público que já está lá”, explica o presidente da Fundação Gregório de Mattos (FGM), Fernando Guerreiro, 55.

Responsável pelo Viver Rio Vermelho com a Empresa Salvador Turismo (Saltur), Guerreiro destaca que a grande queixa dos comerciantes é quando o bairro recebe um público grande de uma só vez. “Essa não é a ideia. Queremos mais parceria com os comerciantes”, garante o diretor da FGM.

A ideia é que o Viver Rio Vermelho seja permanente como acontece com o Pelourinho Dia e Noite, que atraiu cerca de 55 mil pessoas para o Centro Histórico entre janeiro e novembro desse ano. O Verão será o primeiro teste da programação do Rio Vermelho, que vai funcionar como happy hour, já que os shows acústicos ocuparão as praças nos fins de tarde das sextas e dos sábados.

“Queremos fotalecer o cenário cultural do Rio Vermelho, um dos principais pontos turísticos da cidade. A gente vai fazer uma programação bem variada, misturando ritmos e diferentes manifestações culturais para que possam agradar o gosto dos turistas e soteropolitanos”, explica o presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington, 53.

“A gente já vem há um tempo estudando a possibilidade fazer uma programação constante no Rio Vermelho, nas áreas revitalizadas que têm sido absorvidas pela população”, pontua Fernando Guerreiro. “O Rio Vermelho é um dos pontos altos de visitação do turista com forte apelo cultural. Então, essa é uma forma de estar promovendo o bairro para que seja aproveitado por todos”, completa Isaac Edington.

O bairro tem uma cena cultural forte, seja nas programações artísticas das casas de shows e dos espaços que movimentam a região, ou no Largo de Dinha e da Mariquita, onde não faltam atrativos para os boêmios de plantão. Com a revitalização, porém, as ruas ficaram ainda mais ocupadas e o clima de quem passa pelo bairro no fim de semana é de festa de largo. A ideia do Viver Rio Vermelho é antecipar um pouco essa farra, que passa a começar durante o dia.

“A prefeitura está dialogando muito com o retorno das pessoas para as ruas. É uma grande reocupação da cidade. Tivemos a era do automóvel durante décadas, mas colapsou tudo. Então a ideia novamente é trazer a população para a rua. A cidade é linda, então a gente não vai ficar enfiado em lugar nenhum. Tem a ver com nosso DNA”, conclui Guerreiro. (Leia matéria completa no Correio 24h)

Viver Rio Vermelho terá shows, cortejos e programação infantil pelas ruas do bairro
Largo de Santana - Rio Vermelho / Foto: Valter Pontes AGECOM

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.