Header Ads

Moradores da Rua Fonte do Boi cobram retorno de equipamentos

A requalificação da Rua da Fonte do Boi foi em dezembro, o projeto da FMLF, contemplava a permanência dos equipamentos já existentes: Roda de Capoeira, Parque Infantil e Equipamentos de Ginástica/Saúde. A praça foi entregue, ficou muito bonita, mas sem vida! O Parque Infantil e os Equipamentos de Ginástica/Saúde, até hoje não foram instalados.

É importante salientar que esses equipamentos faziam parte do layout da Praça. A praça sem os equipamentos, está servindo de abrigo para moradores de rua e drogados. As crianças e adultos diariamente cobram a volta de tais equipamentos para poder recuperar os espaços perdidos.

Moradores da Rua Fonte do Boi cobram retorno de equipamentos


As áreas reservadas para equipamentos e parque infantil continua vazias, moradores reclamam

6 comentários:

  1. A praça do Largo da Mariquita também está servindo de "casa" para moradores de rua e catadores de recicláveis. Tem uns oito adultos entre homens e mulheres, mais uns três cachorros e carrinhos de supermercados, tudo isso alojado no jardim (matando as plantas e grama) próximo à escultura de Iemanjá. Daqui uns dias tem até lona montada.

    ResponderExcluir
  2. Qual o problema de pessoas que não têm casa ocuparem uma praça? Qual a solução que o blog sugere para a situação dessas pessoas (lembrem-se que são pessoas)? Apenas expulsá-los da praça? Para onde irão? O blog se importa? Esculturas e canteiros são mais importantes do que essas pessoas? Devem ser preservadas em detrimento delas? Não consigo concordar com essa visão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que vc se equivocou, deve estar respondendo ao comentário acima e não a postagem do Blog. Em nossa postagem não existe uma linha sequer falando que pessoas não podem ocupar a praça .Ao contrário, o que os moradores pedem é a volta dos equipamentos do parque infantil e de ginastica exatamente para que mais pessoas frequentem a praça.

      Excluir
    2. Não é obrigação do blog dar solução a nada. É um veículo de comunicação entre os moradores e frequentadores do bairro.
      Todavia, a praça é lugar público e comum a todos, juridicamente alguém não pode toma-la como casa (propriedade privada). Além de ferir a dignidade da pessoa humana morar na rua. Quem tem de tomar providências são as Entidades Públicas, através de aluguel social ou afins. Porém, sabemos o quão atrativo o Rio Vermelho ficou para todos os tipos de pessoas: moradores, comerciantes, turistas... também, infelizmente, para traficantes, assaltantes, vândalos e mendigantes.
      O problema não é o lugar, mas a forma com que essas pessoas estão "vivendo" na praça, que lembro: é um lugar público e não privado. Logo, não pode servir de moradia.
      Você realmente acha digno alguém morar em condições sub-humanas na praça, apenas porque é "desumano" tira-lo de lá? Isso é hipocrisia. Se quer fazer algo por essas pessoas, faça no sentido de tira-las de lá e possam ir par um ugar digno.

      Excluir
  3. Gente, vamos assinar os comentários. Não faz sentido publicar uma opinião como anônimo. Nesse Blog não tem censura a comentários. Só pedimos que não usem os comentários para agredir pessoas e nem xingar. Opinar, discordar é livre e salutar.

    ResponderExcluir
  4. Foi encaminhado a fundação um ofício pela Assoc. dos Moradores da Fonte do Boi, solicitando os os equipamentos de ginástica e do parque infantil o qual foi protocolado pela pessoa que recebeu.As pessoas que estão cobrando que queiram ver favor procurarem o presidente da mesma.O mesmo procedimento foi feito com o ponto de ônibus e entregue na Secretária responsável.Estamos aguardando respostas. Peço que os que estão cobrando que se formos obrigados a tomar outras posições que participem e apõem e não só critiquem.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.