Header Ads

Paciência esgotada

Convencidos de que não tem solução para a bagunça que se transformou o trecho da Rua da Paciência, os poucos moradores que ainda resistem na área já perderam a esperança de ter de volta a paz e tranquilidade que caracterizava o trecho antes da obra de requalificação da orla. Todo final de semana é a mesma rotina: música no meio da rua com muitos decibéis acima do aceitável, uma multidão de jovens bebendo e dançando transformam o local em uma verdadeira festa de largo, sem hora para terminar. Guardadores de carro apitando, correndo de um lado para o outro, um barulho infernal .De sábado para domingo o som “pancadão” durante toda a madrugada chegou a ser ouvido até na ladeira da Rua Almirante Barroso. Pela manhã, quando os moradores saem de casa o que encontra na porta são poças de urina, copos plásticos, garrafas e tudo que a sujeira. A situação não é pior porque catadores se encarregam de recolher boa parte do que é deixado pelo chão. Na manhã deste domingo, mais um vez o Blog foi procurador por moradores inconformados com a situação, alguns deles já cansados revelarem que estão procurando apartamento em outro bairro:

“A gente passa a noite acordada ligando para os órgãos responsáveis, eles pedem CPF, Identidade, nome, sobrenome, localização e nada acontece", 

comentou uma das moradoras. Segundo ela, alguns prepostos de órgãos da prefeitura até aparecem, mas concentram as ações apenas na fiscalização dos ambulantes, mesmo assim quando vão embora voltam todos " é uma briga de gato e rato" comparou.

Leia também:
Paciência esgotada
Os muros das residências viram sanitário público nos finais de semana. Prefeitura tenta fiscalizar os ambulantes

Um comentário:

  1. Precisamos de respostas dos responsáveis pela administração da cidade. Por que a Prefeitura ainda continua permitindo essa baderna que só faz desqualificar nosso bairro? O que está por trás dessa falta de atitude?

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.