Header Ads

Quem vai ajudar?

Geórgia Gabriela Sampaio, 19 anos,A estudante de Feira de Santana que foi aceita em nove universidades dos Estados Unidos, Geórgia Gabriela Sampaio, 19 anos, não tem condições financeiras para viajar e conhecer todos os campi universitários. A mãe de Geórgia, a dona de casa Sidney da Silva Sampaio, conta que a jovem viajaria para os Estados Unidos na próxima segunda-feira (13) para visitar as instituições antes de tomar a decisão sobre em qual delas vai estudar. “Nós não temos alto poder aquisitivo e a recepção nos campi já começa na terça-feira (14)” lamenta. As informações são do site Acorda Cidade. A jovem feirense foi aceita na Yale University, Stanford University, Minerva, Columbia University, Duke University, Northeastern University, Middlebury College, Dartmouth College e Barnard College. Para a estudante, sua pesquisa sobre endometriose ajudou na aceitação das universidades. As aulas estão previstas para começar em agosto.

“Fiquei pensando no contexto social e econômico e como as pessoas são privadas de ter um diagnóstico e se tratar. Desenvolvi um método de diagnóstico que pode ser feito através de marcadores biológicos que depois vai ser adaptado para um exame de sangue”, diz Georgia. Segundo ela, cientificamente não é uma ideia inédita, porém os pesquisadores “nunca foram adiante para trazer para a realidade.”

Georgia lembra que o diagnóstico da endometriose, inicialmente feito por exame de ultrassonografia, e o tratamento, que até prevê uma indicação cirúrgica, é muito restrito. “Esse olhar é voltado para minha comunidade, me senti incomodada com a possibilidade de muitas mulheres nem conseguirem ser diagnosticadas. Quero dar continuidade à minha pesquisa com ajuda de um orientador.”

Para contribuir acesse:  https://www.crowdrise.com/villagetoraiseachildprojects/fundraiser/

2 comentários:

  1. Eu desejaria muito, demais, poder ajudar, sempre que houvesse uma necessidade mas, infelizmente, não tenho condições. Na verdade, declaro, publicamente, que estou numa corda bamba pedindo para que o vento não sopre forte...

    Na minha opinião , quem deveria dar suporte à essas mentes privilegiadas e tão importantes para o País, é o governo.. É para isto que pagamos tantos impostos e é obrigação, segundo a Constituição, dar ao povo, em troca dos impostos que nos cobra. moradia, educação, saúde, segurança etc. Está aí um caso importante. Vamos acabar perdendo , por falta de suporte e por o governo não estar fazendo o seu dever de casa, a jovem para uma instituição qualquer que se disponha a investir e ficar com ela no futuro.
    É lamentável que, o que eu sempre vejo, são instituições pedindo ajuda da população que já não consegue se sustentar, por conta da carga de impostos colocada nas suas costas, como, o Hospital Aristiodes Maltez e outros .

    Essas mentes privilegiadas deveriam ser cuidada a partir das suas próprias escolas ,para não serem perdidas. É por isso que as nossas melhores cabeças vão parar no estrangeiro, excetuadas aquelas que ficam aqui por teimosia e ou por brasilidade. Essas pessoas, deveriam ser pagas para estudar ! ...

    Só posso mesmo lhe desejar boa sorte e torcer para que logo alguém suficientemente inteligente tome ciência da sua existência e abrace a sua causa !

    ResponderExcluir
  2. Concordo que ela deve ser uma menina brilhante, mas quem deve dar o suporte financeiro não é o governo, mas sim a sua própria família. O tributos que são pagos são destinados às sociedade em geral, e não para casos individuais. O fato de a família não ter condições de bancar a sua ida aos EUA é, de fato, "problema dela". O que poderia diminuir essa questão de famílias não conseguirem se sustentar, ou seja, os pais proverem sua prole de forma satisfatória, é um bom incentivo ao planejamento familiar, coisa que nunca é estimulada pelo governo. Perceba que quanto mais rica a família, menos filhos ela tem. No caso oposto, quanto mais pobre, mais filhos... Obvio que esta conta não vai fechar e a miséria cada vez mais aumentar.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.