Header Ads


Denuncie maus tratos contra crianças, disque 100

Benefícios dos exercícios físicos para gestantes

Benefícios dos exercícios físicos para gestantes Benefícios dos exercícios físicos para gestantes Benefícios dos exercícios físicos para gestantes
Benefícios dos exercícios físicos para gestantes
Gestar um filho, abrigar uma vida dentro de si é sem dúvida nenhuma um dos momentos mais importantes na vida de qualquer mulher que deseje ser mãe. Mas a gravidez é um momento onde em, apenas nove meses, o corpo sofre muitas transformações. As alterações hormonais e anatômicas geram mudanças na distribuição da massa corpórea, na dinâmica articular e na força muscular. Além disso, o aumento do útero, das mamas, do volume sanguíneo, a retenção de líquidos, são responsáveis pelo peso adquirido durante a gestação. Esse aumento de peso, associado ao desequilíbrio no sistema articular, promove não só perturbações do centro de gravidade e maior oscilação do corpo, como também interfere no equilíbrio, na marcha e na realização das atividades de vida diária.

“Como consequência, surgem as compensações biomecânicas com o objetivo de reduzir o impacto dessas alterações e favorecer a adaptação do sistema musculoesquelético a essa sobrecarga”, afirma a fisioterapeuta Priscila Valladares (crefito - 178226), que trabalha com gestantes na academia Akuarina, na Pituba e no Espaço Calli, no Rio Vermelho. Segundo ela, atividades como hidroginástica, pilates e yoga, ou mesmo RPG, hidroterapia e watsu ajudam muito, tanto física quanto psicologicamente, às futuras mamães. E para as que querem e podem, existe o circuito gestante, um programa de exercícios terapêuticos que previne dores e promove a saúde da gestante através de exercícios tanto em solo quanto na água.

Para a gestora de sustentabilidade Luciana Gutmann, que está com 30 semanas de gravidez e faz aulas de RPG e circuito gestante na Akuarina, fazer exercícios tem sido fundamental para parar com as crises de enxaqueca e diminuir as dores na coluna. ”Quando eu estava com três meses de gravidez, comecei a ter muitas crises de enxaqueca porque a região da cervical ficou muito tensa. Entrei no RPG logo em seguida e parei de sentir as dores na cervical. Com quatro meses, quando a barriga de fato começou a aparecer e o centro de gravidade do corpo mudou, comecei a sentir muita dor na região torácica. A dor era tão grande que as vezes eu não conseguir ficar sentada, nem em pé. Entrei no circuito gestante. Às vezes ainda sinto um pouco de dor, mas desde do início do acompanhamento parei de ter as crises de enxaqueca e me sinto bem melhor o que antes”.

Antes de iniciar qualquer tipo de exercício físico a gestante deve passar por um uma avaliação fisioterapêutica detalhada para se verificar a presença de alguma contraindicação, distúrbio postural, problemas músculo esqueléticos comuns no período gestacional e/ou alterações cardiopulmonares que a impossibilitem de fazer atividade física ou mesmo que requeiram um acompanhamento mais direcionado e individualizado pelo fisioterapeuta.

A MELHOR PARA CADA CASO

CIRCUITO GESTANTE – São realizados exercícios em solo e na água. Os de solo baseiam-se principalmente no método pilates, e buscam melhor consciência corporal, controle e coordenação dos músculos do assoalho pélvico, treinamento de posturas para o parto, e alongamentos dos músculos que encontram-se tensionados. Além disso são realizadas orientações sobre a ergonomia durante as atividades de vida diária e profissional e sobre o trabalho de parto. Na água, o trabalho desenvolvido prioriza o fortalecimento dos músculos estabilizadores e o fortalecimento global. É também realizado um trabalho cardiovascular, para auxiliar a gestante do trabalho de parto. No final da sessão são realizados exercícios de alongamento e relaxamento que auxiliarão também no alívio das dores e desconfortos frequentes na gravidez.

HIDROGINÁSTICA – A prática da hidroginástica pode diminuir dores de origem musculoesquelética, por que fortalece os músculos fracos e alonga os encurtados. Contribui também para o controle do peso, além de aumentar a autoestima e proporcionar sensação de bem estar devido à elevação da produção de neurotransmissores como a serotonina e beta-endorfina.

HIDROTERAPIA - Indicada principalmente para aquelas gestantes que necessitem que um atendimento individualizado e muito adequada para as gestantes sedentárias. As propriedades físicas da água que favorecem a realização de exercícios com maior segurança e mais conforto para a gestante e o feto. Na agua é possível seguir todas as fases do tratamento para gestantes preconizado pelo American College of Obstetricians and Gynecologists, que são: aquecimento, atividade aeróbica, exercício de fortalecimento muscular especifico, desaquecimento e exercícios de alongamento e relaxamento.

PILATES – A técnica assemelha-se as de estabilização da coluna, uma vez que os músculos estabilizadores do tronco, como o transverso do abdome e multífidios, são recrutados e treinados durante as sessões, seja de forma isolada, seja associada a atividades funcionais. A escolha dos exercícios do pilates adequados para cada gestante e as adaptações necessárias a cada um deles são fundamentais para garantir a segurança da grávida. Em geral, espera-se melhora da consciência corporal e do padrão respiratório, alinhamento postural, manutenção das forças musculares e fluidez do movimento, tudo para proporcionar conforto e bem-estar.

RPG - O RPG trabalha o alongamento das cadeias musculares através da manutenção de posturas. São feitas orientações ergonômicas para o trabalho e para as atividades cotidianas com o intuito de reduzir o estresse físico durante a gravidez . No final da gestação, para aquelas que tiverem interessem em parto normal, são orientados alguns movimentos e posturas que a auxiliarão durante o trabalho de parto, e ensinadas algumas manobras de massagens que podem ser feitas para aliviar a dor, além de ensinar exercícios posturais importantes para o pós-parto.

WATSU - O Watsu é um trabalho corporal passivo, realizado em água morna e que tem como objetivo o relaxamento do indivíduo que está recebendo. A técnica é realizada pelo terapeuta através de uma sequência de movimentos que parecem uma dança, além de massagens e alongamentos na paciente que se encontra em flutuação. Segundo a fisioterapeuta Daniela Heine (Crefito - 7- 82210-F), do Espaço Calli, os alongamentos realizados são potencializados pela temperatura da água e dão uma sensação de conforto ao indivíduo. Com os movimentos lentos de torção, as articulações ganham amplitude de movimento, ficam mais soltas e através de massagens e pressões em alguns pontos específicos, são desbloqueados os canais de energia do corpo. Com o relaxamento físico profundo, a mente também descansa. Por isso a técnica de Watsu não trabalha somente o corporal, traz também benefícios para o emocional, psicológico e espiritual, ressalta Daniela.

O trabalho com as futuras mamães pode em sessões individuais ou com o companheiro, afirma Priscila Valladares, especialista em atendimento de watsu para gestantes. A técnica, além de promover o alívio das dores, a melhora do sono e o relaxamento corporal é capaz de conectar ainda mais mães e bebês, auxiliando no controle a ansiedade quando o parto se aproxima. Muitas mães relatam sentir-se como um bebe no útero por conta da agua aquecida e dos movimentos realizados, outras relatam visualizar o nascimento de seu filho. O mais importantes é que todas se sentem muito bem depois de cada sessão.

YOGA – As posturas propostas pelo Hatha Yoga, por exemplo, são excelentes para tonificar os músculos. A consciência corporal que se adquire com a prática é muito útil para a gestante, que pode perceber a posição correta da bacia e da coluna vertebral ao longo da gestação. Ao mesmo tempo, os músculos que costumam se contrair nas atividades diárias, durante a aula, têm uma oportunidade única de soltar suas tensões e liberar as várias circulações, começando pela circulação sanguínea.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.