Blog do Rio Vermelho, a voz do bairro

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Atenção prefeitura! Placa indicando contramão na Rua Feira de Santana ficou escondida

Atenção prefeitura! Placa indicando contramão na Rua Feira de Santana ficou escondida Atenção prefeitura! Placa indicando contramão na Rua Feira de Santana ficou escondidaCom as modificações feitas no trânsito no Parque Cruz Aguiar para a Inauguração do museu Casa de Jorge Amado, na Rua Alagoinhas, melhorou bastante a situação na área, mas, como é de costume, a Prefeitura sempre deixa rastro que demonstra que ainda não se criou o habito, na gestão municipal, de fiscalizar os serviços executados. Na esquina da rua Feira de Santana com a Praça Dr. Carlos Batalha, colocaram uma placa de contramão no sentido Praça Dr. Carlos Batalha/Lucaia mas os motoristas não conseguem enxergar.

Primeiro, porque está muito alta e quem está dirigindo não pode andar olhando para as estrelas. Segundo, a placa ficou entre a folhagem de uma trepadeira conhecida como erva de passarinho, portanto, escondida. Os moradores da Parque Cruz Aguiar pedem para que a prefeitura atente para essa situação, a coluna ficou muito alta, esse é um dos motivos que tornou a placa invisível. Portanto, é preciso que o pessoal da Transalvador, retorne ao local para executar dois serviços: baixar a placa e mandar podar os galhos que se reproduzem com muita facilidade.

domingo, 21 de dezembro de 2014

Fim de semana animado no Largo de Santana

Fim de semana animado no Largo de Santana O Largo de Santana, um dos pontos mais badalados do bairro, ficou ainda mais animado no final de semana com a Feira Rio. Barracas de artesanato e de comidas variadas ocuparam toda a praça. No espaço também teve apresentação musical, animando as pessoas que circulavam no local. Fim de semana animado no Largo de SantanaFim de semana animado no Largo de Santana Fim de semana animado no Largo de SantanaFim de semana animado no Largo de Santana

sábado, 20 de dezembro de 2014

Mulekas de Ouro o grupo rebolativo da melhor idade

Mulekas de Ouro  o grupo rebolativo da melhor idade
Que o Rio Vermelho é o bairro dos artistas isso todo mundo sabe, mas pouco se sabe sobre as múltiplas formas de manifestações artísticas e culturais que surgem e se multiplicam em suas ruas. Um exemplo disso é o grupo de dança da melhor idade, as Mulekas de Ouro, que já existe há 16 anos e que reúne nove dançarinas, todas com mais de 50 anos, um exemplo de alegria e vitalidade, com  seu gingado reboletivo,  sem medo de ser feliz.

Mulekas de Ouro  o grupo rebolativo da melhor idade Idealizado pela professora aposentada Jandira da Silva Berengue, o grupo é da melhor idade, mas o repertório e as coregrafias são de músicas jovens e com isso, conseguem atrair a atenção de um público que varia dos dois a mais de 80 anos.Elas ensaiam religiosamente às segundas-feiras, das 14h às 16h, na Travessa Rua Juazeiro, no Rio Vermelho, onde acertam os passos e criam as lukes das apresentações que acontecem em escolas, universidades , creches, orfanatos, abrigos, hospitais, shoppings, metrô, encontros, seminários, confraternizações, aniversários ou em qualquer ambiente que exija uma boa dose de alegria e descontração.

Muito expansiva, Jandira conta que a ideia de formar o grupo surgiu no Clube dos Aposentados da Bahia, mas, foi ficando difícil fazer os ensaios por lá e então ela decidiu transformar uma sala da sua própria casa em estúdio de ensaio. O grupo não tem patrocínio e as próprias dançarinas criam e bancam os figurinos e  pagam o professor de dança, Jader dos Santos, que trabalha com elas há 12 anos: “ Nos temos muita criatividade e pluralidade, em dezembro somos coral natalino, abril somos coelhinhas da páscoa, junho somos forrozeiras, com a primavera e outubro, somos show da Xuxa e Patati- Patata, levando alegria para as crianças nas escolas, para os idosos nos abrigos e em todos os lugares onde somos chamadas"

Jandira destaca que ainda existe muita discriminação da sociedade com as pessoas dá melhor idade,  "Infelizmente isso ainda é uma realidade, só que o talento de cada pessoa não deve ser avaliado pela faixa etária. Nossa missão e disseminar através da dança, uma nova perspectiva de se viver na maturidade, com alegria, auto-estima e melhor qualidade de vida”,assinala.

Quem vê alegria e descontração de Jandira, não faz ideia dos perrengues que já passou na vida, cuidando de um filho doente e depois vivendo o sofrimento com a sua morte. Mas ela deu a volta por cima e encontrou na dança a forma de se alegrar e alegrar outras pessoas.
Mulekas de Ouro  o grupo rebolativo da melhor idade
"O que nos querem é renovar a vida através da dança atuando e brilhando com alegria nos vários seguimentos da sociedade valorizando o ser humano.O sonho é divulgar na mídia o trabalho para que outros grupos sigam o nosso exemplo criando um trabalho semelhante para que outras pessoas tenham mais vida e mais alegria ", pontuou.

Antenado com as novas tecnologias o grupo está no facebook, no Aratuonline e no Youtube. Para maiores informações ou contratar o grupo para alegrar festas e eventos entrar em contato com Jandira através do email mulekasdeouro@hotmail.com

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Conciliar árvores e postes é o desafio para viabilizar a nova iluminação na Rua do Canal

Conciliar árvores e postes é o desafio para viabilizar a nova iluminação na Rua do Canal O presidente da Amarv, Lauro Matta(Loli) e o administrador regional do Rio Vermelho Raimundo de Castro Pereira se encontraram nesta sexta-feira(19), na Rua do Canal, local que vai receber uma nova iluminação da prefeitura, para avaliar como o serviço será executado. O problema é que até o momento não se encontrou uma solução para conciliar a colocação dos novos postes com as árvores existentes. O administrador ponderou que as árvores foram plantadas de forma aleatória, sem nenhum critério, em alguns trechos são três ou quatro, umas próximo às outras o que dificulta colocar os postes na distância exigida. Diante dessa situação, colocar os postes sem sacrificar as árvores é o desafio que se apresenta. Um engenheiro da Prefeitura ficou de visitar á área para verificar que solução pode ser dada, até porque, a poda que foi feita recentemente ficou muito a desejar.

Leia também: Boas notícias para moradores e comerciantes da Rua do Canal

Quatro cantos do Rio Vermelho

Quatro cantos do Rio Vermelho

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Final de semana tem miscelânia cultural no Largo de Santana

Final de semana tem miscelânia cultural no Largo de Santana De sexta a domingo o Largo de Santana vai sediar mais uma FEIRA RIO ,iniciativa que reúne em um só espaço, artesanato, arte, cultura, moda,teatro, música, além de comidas típicas, literatura e apresentações de manifestações artísticas culturais.Essa feira acontece desde 2006 e tronou-se referência de lazer, reunindo um bom número de artesões por feira/dia,além de um público fiel ao espaço.

Desde o inicio a FEIRA RIO, surgiu com o intuito de revitalizar o Largo de Santana, através da dinamização de atividades culturais na região, oferecendo mais uma opção de entretenimento, diversão, para a comunidade local , adjacências, jovens, crianças e turistas.

O Que? FEIRA DE ARTES e ARTESANATO
Onde? Largo de Santana- Rio Vermelho
Como ? Ao Ar Livre
Quando? Sexta, Sábado e Domingo
Período? Janeiro a Dezembro
Horário? 16 às 22 horas

Domingo Papai Noel vai chegar na Rua Fonte do Boi, vamos dar boas-vindas ao bom velhinho!

Natal da rua Fonte do Boi, participe

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Exposição sobre o Patrimônio Imaterial Brasileiro em Salvador

Exposição sobre o Patrimônio Imaterial Brasileiro em SalvadorMostra contempla 31 manifestações culturais, como o oficio do acarajé, as bonecas Karajás e o Carimbó.

Exposição sobre o Patrimônio Imaterial Brasileiro em SalvadorA CAIXA Cultural Salvador expõe, de 18 de dezembro a 8 de fevereiro, “Patrimônio Imaterial Brasileiro – A Celebração Viva da Cultura dos Povos”, que contempla objetos, fotos, vídeos, músicas e sons de 31 bens imateriais do povo brasileiro. Da Bahia, serão apresentados detalhes do ofício das baianas de acarajé, a roda de samba do Recôncavo e a secular festa do Senhor do Bonfim. Estes bens imateriais têm sido registrados ao longo de 12 anos pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Exposição sobre o Patrimônio Imaterial Brasileiro em SalvadorRepresentando os povos que construíram a identidade do brasileiro, a exposição projeta imagens de índios, portugueses, italianos, africanos, japoneses e alemães, cujos traços estão miscigenados na população brasileira. As paisagens também são representadas por imagens de cidades, aldeias, sítios históricos, cachoeiras e praias que formam o rico patrimônio natural do País. Neste espaço, as pessoas poderão assistir aos vídeos sentadas confortavelmente.

Os ofícios, saberes e técnicas do povo brasileiro também estão na pintura, no tear, na dança, entre outros bens reconhecidos como imateriais. O ofício das baianas do acarajé, por exemplo, é apresentado por meio dos ingredientes usados para o quitute e do tacho onde é feita a massa. “O patrimônio não é o bolinho, mas tudo o que está envolvido na preparação. É essa imaterialidade que queremos passar para as pessoas”, explica o curador da mostra, o historiador Luciano Figueiredo.

Para compor a exposição, os idealizadores Fernanda Pereira, Mirna Brasil Portella e Luiz Prado contaram com o auxílio precioso de Figueiredo, que buscou os bens imateriais registrados ao longo de 12 anos pelo Iphan, órgão do Governo Federal que apoia o projeto por meio do Departamento de Bens Imateriais. Entre o material exposto, estão peças cedidas por vários museus do País.

Os bens expostos:

A exposição apresenta, por exemplo, a Cajuína, que entrou para o Livro dos Saberes do Iphan no dia 15 de maio de 2014; o modo artesanal de fazer queijo de Minas nas regiões do Serro e das serras da Canastra e do Salitre, em Minas Gerais; e a Cachoeira de Iauaretê, lugar sagrado dos povos indígenas no Amazonas.

“O público poderá ver o barro usado para fazer a panela da moqueca, o processo da confecção, o significado desse trabalho; entender o saber envolvido na elaboração das bonecas Karajás, do acarajé, de uma festa religiosa, e a importância de uma cachoeira mítica”, revela Figueiredo. “A maioria dos brasileiros não tem conhecimento sobre esses bens imateriais”, comenta. Segundo Fernanda Pereira, a exposição também trará detalhes do Carimbó, dança de roda do litoral do Pará, último bem imaterial registrado pelo Iphan.

Antes de chegar a Salvador, “Patrimônio Imaterial Brasileiro – A Celebração Viva da Cultura dos Povos” esteve em exposição na CAIXA Cultural do Rio de Janeiro e de Fortaleza.

Polícia resgata reféns em mais um assalto no Rio Vermelho

Os funcionários e clientes da lanchonete Subway, que fica na rua Lucaia do bairro Rio Vermelho, saíram ilesos da tentativa de assalto na noite desta terça-feira (16). Os dois suspeitos trocaram tiros com a Polícia Militar e foram baleados. O crime aconteceu por volta das 21h30 e durou cerca de uma hora.
Polícia resgata reféns em mais um assalto no Rio Vermelho
Portas de vidro da loja ficaram destruídas (Foto: Juarez Soares/CORREIO)


De acordo com a polícia, a dupla chegou armada ao local a pé e abordou o segurança. Durante o assalto, uma viatura das Rondas Especiais (Rondesp) que passava ao local percebeu a ação e interrompeu o assalto. Os bandidos resistiram e fizeram os funcionários e clientes que estavam no local reféns.

Equipes do Batalhão de Choque foram acionadas para auxiliar na negociação com os assaltantes. Houve troca de tiros e os dois suspeitos foram baleados. Elton Silva Santos, 22 anos, foi atingido no braço esquerdo. Já Gilsiney Conceição dos Santos, 21 anos, foi baleado no tórax, boca e mão.

Os dois foram socorridos pela polícia para o Hospital Geral do Estado (HGE). O estado de saúde dos suspeitos não foi divulgado. Nenhum refém ficou ferido. O caso será registrado na Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos.

Esta mesma franquia já foi alvo de assaltos anteriormente. Em 2013, quatro homens armados invadiram o local e assaltaram a loja e os clientes. (Informações Correio24horas).

Leia também: Policial Federal conta como foi o assalto na pizzaria da Almirante Barroso

Confraternização dos Palhaços do Rio Vermelho

Confraternização dos Palhaços do Rio Vermelho