Blog do Rio Vermelho, a voz do bairro

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Terceira fase da obra de requalificação do Rio Vermelho suspensa por falta de verba. Informa o Jornal A Tarde

Terceira fase da obra de requalificação do Rio Vermelho suspensa por falta de verba. Informa o Jornal A Tarde Reportagem pulicada nesta quinta-feira (28) no Jornal A Tarde informa que a 3ª fase da requalificação da orla do Rio Vermelho ­ trecho entre o largo da Mariquita e o Quartel do Exército de Amaralina ­ foi suspensa pela prefeitura por falta de verba. Segundo o secretário de Infraestrutura e Defesa Civil de Salvador, Paulo Fontana, essa parte da obra só será retomada se o perfil da arrecadação municipal for alterado até o fim do ano. A matéria também fala sobre a segunda fase da obra que está em andamento no trecho da Paciência e os transtornos provocados na área (Confira a integra da matéria aqui).

Festival de Jazz em maio no Rio Vermelho

Festival de Jazz em maio no Rio Vermelho

A música instrumental toma conta do Largo da Mariquita, no Rio Vermelho, nos dias 7 e 8 de maio, com o Festival Salvador Jazz 2016. O evento realizado pela Prefeitura, por intermédio da Empresa Salvador Turismo (Saltur), chega na segunda edição com belos shows e encontros marcantes no palco.

Entre as parcerias que darão o que falar está o show da Orquestra Afrosinfônica, que convidará para se apresentar no mesmo palco o compositor, arranjador, produtor musical e guitarrista Toninho Horta. Além deles, os Skanibais convidam a famosa banda instrumental Retrofoguetes. Ainda no sábado, dia 7, tocam o Baia Brass Musical, Janela Brasileira e Gabi Guedes Pradarrum, que sobe ao palco ao lado do tecladista de renome nacional Donatinho.

O domingo, 8, o Sexteto 1 de Cada dá início às apresentações do último dia de festival. Na ocasião, mais duas parcerias se concretizam no palco do Rio Vermelho. A Mou Brasil convida o famoso trombonista Raul de Souza. E o baiano Armandinho convida o bandolinista e compositor Hamilton de Holanda. Por fim, o musicista e maestro Letieres Leite toca ao lado de quinteto musical.

Esse ano o festival dá ainda mais espaço para os músicos regionais, que terão a chance de mostrar ao grande público todo seu talento e musicalidade. Para o presidente da Saltur, Isaac Edington, o Salvador Jazz já faz parte do calendário da cidade e vem sendo esperado com muito ânimo pela população. “Temos grandes representantes da música instrumental em Salvador e a prova disso é essa programação pública e gratuita do Salvador Jazz”.

quarta-feira, 27 de abril de 2016

O Blog parabeniza o Major André Ricardo pela passagem do seu aniversário

O Blog parabeniza o Major André Ricardo pela passagem do seu aniversário
Major André participando do curso para porteiros e vigilantes 
O Blog parabeniza o Major André Ricardo, comandante da 12ª CIPM, responsável pelo policiamento do Rio Vermelho e Ondina, que está aniversariando hoje. Pessoa extremamente educada e acessível aos moradores, tem se destacado pela participação ativa nos eventos do bairro, trabalhando em sintonia com a comunidade, definindo ações a partir das demandas dos moradores estabelecidas em reuniões, mesmo contando com um contingente policial aquém das necessidades.Além de abrir as portas da Companhia na Rua Ilhéus, para a realização de vários cursos e ações sociais.

Os problemas de segurança existem é bem verdade, situação que se repete em toda a cidade, a diferença é a relação de diálogo que ele estabeleceu entre a comunidade e o comando.

Amarv fará eleição no próximo sábado

Amarv fará  eleição no próximo sábado A Amarv está convidando os associados para a eleição da nova diretoria que será realizada no próximo sábado (30), para o triênio 2016/2018, das 9h às 11h, no Salão Paroquial da Igreja de Sant`Anna. O edital convocando a eleição foi publicado no Jornal Correio da Bahia no dia 23 de março, conforme determina o estatuto da entidade. Somente os associados têm direito a voto. 

terça-feira, 26 de abril de 2016

12ª CIPM intensifica abordagens no bairro

12ª CIPM intensifica abordagens no bairro

A 12ª CIPM, sob o comando do Major André Ricardo intensifica abordagens nas ruas do bairro. Nesta semana já forma realizadas ações nas ruas do Canal e Odilon Santos. Uma boa inciativa que deve ter continuidade, ainda mais com as noticias de que elementos estão assaltando no bairro usando metralhadora!

12ª CIPM intensifica abordagens no bairro12ª CIPM intensifica abordagens no bairro12ª CIPM intensifica abordagens no bairro

Centro do Rio Vermelho atende casos polêmicos de violência contra público LGBT

Centro do Rio Vermelho atende casos polêmicos de violência contra público LGBT
Coordenadora Vida Bruno explica que o centro não é recreativo 
Desde sua inauguração, no dia 18 de março, até a última quarta-feira (20), o Centro de Referência LGBT de Salvador, localizado no bairro do Rio Vermelho (Avenida Oceânica, 3.731), já recebeu 390 visitantes que procuraram a instituição em busca de informações, orientação e auxílio para situações diversas. Ao todo, o centro já finalizou 23 atendimentos, sendo dez na área jurídica, 13 no setor de serviço social e outra dezena relativa a temas de interesse da comunidade.

De acordo com o coordenador Vida Bruno, a procura ainda está aquém do esperado porque grande parte do público-alvo - lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais - ainda desconhece a real natureza do órgão. "Muitas pessoas nos procuram achando que se trata de uma instituição recreativa, mas o objetivo deste centro é servir de intermediário na prestação de serviços oferecidos pela Prefeitura e outros órgãos, seja na área jurídica, de recursos humanos ou social", explica.

Ainda segundo Vida Bruno, o espaço visa oferecer à comunidade LGBT da capital baiana a aproximação com políticas públicas no intuito de proporcionar a inclusão social de pessoas que ainda se encontram à margem da sociedade. "Esse é, acima de tudo, um trabalho de reparação histórica. Quem procura atendimento no centro tem acesso a apoio jurídico e psicológico".

Casos - Os casos atendidos pelo Centro de Referência LGBT têm naturezas diversas e, por conta disso, recebem tratamento adequado a cada situação, sempre de forma específica. Entretanto, o sigilo é algo essencial, de acordo com a coordenação. Segundo Vida Bruno, diariamente chegam ao lugar relatos de violência, indivíduos que são expulsos de casa, discriminação no trabalho, em logradouros públicos e até na própria vizinhança.

Em alguns destes casos, o problema transcende para algo ainda mais grave, vide a discriminação em relação a pessoas com algum tipo de enfermidade, como no caso de indivíduos diagnosticados com o vírus HIV. "Um desses episódios atendidos aqui envolve um rapaz - homossexual masculino - que fora expulso de casa apenas por ser LGBT. Ele deixou o lar sem documentação e sem perspectiva de um lugar para ficar. Revoltado, deixou a cidade para tentar a sorte no Sul do país, onde encontrou ainda mais problemas. Chegando ao centro ele passou por triagem e providenciamos, por meio da Prefeitura-Bairro, a confecção de novos documentos, sem custo algum, e, através de nosso núcleo jurídico e de assistência social, buscamos promover a reconciliação deste rapaz com sua família", relata o coordenador.

Funcionamento - O Centro de Referência LGBT de Salvador funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, prestando serviços como acolhimento, atenção psicológica e social, orientação e encaminhamento jurídico em casos que envolvam violência contra lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros. Também é realizado um trabalho de inserção do cidadão no mercado de trabalho, de forma a expurgar estigmas e proporcionar a própria inserção do LGBT na sociedade, como cursos de capacitação e orientação voltada à geração de renda e formação empreendedora.

O centro conta ainda com uma equipe multidisciplinar, composta por advogados, psicólogos, assistentes sociais e apoio técnico e administrativo. A estrutura física possui recepção, salas de administração, atendimento, salão multiuso, espaço para realização de atividades do Comitê Municipal de Promoção e Defesa dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais de Salvador, copa e almoxarifado, além de sanitários masculinos e femininos, com os devidos padrões de acessibilidade.

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Secretaria Cidades Sustentável faz analise nas árvores da Paciência

Secretaria Cidades Sustentável faz analise nas árvores da Paciência  Representantes da Secretaria Cidades Sustentáveis(Secis) estiveram no Rio Vermelho para verificar o que está acontecendo com as árvores recém plantadas no trecho da orla do Rio Vermelho, próximo à quadra da Paciência que estão secando, conforme postagem mostrada no Blog. Eles se disseram surpresos com a rápida queda, chegaram a pensar que se tratava de ação de formigas, entretanto há possibilidade de tratar-se de alguma doença localizada, isso porque segundo eles as outras estão bem, conforme vistoria feita no último dia 20. Agora buscarão identificar o qual a doença para rápido combate. Assim esperamos!

Inema divulga laudo sobre praia do Rio Vermelho e diz que qualidade da água tem melhorado

Inema divulga laudo sobre praia do Rio Vermelho No dia 01 de abril de 2016 o Inema divulgou o laudo sobre os lançamentos de esgoto in natura no Rio Lucaia que afetaram de forma significativa a qualidade das águas da Orla de Salvador no trecho de praia que vai do Rio Vermelho ao Farol da Barra. A qualidade da água dessas praias tem melhorado de forma progressiva, após a interrupção do lançamento dos esgotos no Rio Lucaia, de forma que as condições de balneabilidade nas praias foram reestabelecidas.

Leia também:

O Caminho das Águas em Salvador, Bacias Hidrográficas, Bairros e Fontes

De acordo com o promotor Edvaldo Vivas, caso a empresa não responda os questionamentos do MP, terá de reparar os danos causados ao meio ambiente.

Mais uma foto histórica. O Rio Vermelho já foi assim

Mais uma foto histórica. O Rio Vermelho já foi assim

Foto e texto do jornalista e historiador Jorge Ramos para o Bahia, Historia e Encantos.

Esta foto é datada de 1916, portanto era assim o Rio Vermelho há cem anos. Ao centro, no círculo amarelo o antigo forte, que foi bastante utilizado na Guerra pela Independência do Brasil tendo sido palco de alguns episódios da epopeia que culminou no 2 de Julho (1823). No lugar do antigo forte foi erguida a nova Igreja de Santana. Inclusive do lado de fora da igreja, na lateral que dá para o Teatro Sesi/FIESP, há exposta uma parte da antiga muralha...

Leia também:

O Rio Vermelho entre 1870 e 1880

Morro do Conselho em 1916 - O Rio Vermelho já foi assim

Curiosidade sobre o forte do bairro

Rio Vermelho 1920

Documento histórico sobre a construção do Forte do Rio Vermelho


O Forte do Rio Vermelho